Turma Recursal - Mãe das empresas?

Rotineiramente eu vejo a interposição de recursos inominados contra sentenças dos juizados, basicamente reiterando os termos da contestação e buscando a improcedência.

A maioria das causas são garantidas ao autor (PF) conseguintes ao amplo acervo documental exposto de forma uníssona ao alegado no petitório inaugural.

No entanto, estranhamente e ignorando a ausência de dialeticidade, constato o parcial provimento dos recursos apenas para reduzir o quantum indenizatório que já era baixo quando arbitrado em 1° grau, baseando-se nos princípios da razoabilidade e proporcionalidade, mesmo que haja grandes empresas/bancos como recorrentes.

Alguém mais sofre com as reformas das decisões pelas respectivas TR’s? Eu particularmente estou deixando de ingressar com ações no JEC, a depender do caso. Chega a ser frustrante.

Estou pensando em recorrer independentemente do teor sentença para ver se há alguma mudança (sem esperanças quanto a isso).

1 curtida